‘Carlos Bolsonaro fez macumba psicológica na cabeça do pai’, diz Bebianno

bebianoUm dia depois de ser demitido por Jair Bolsonaro , o ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno , atacou nesta terça-feira o filho do presidente, Carlos Bolsonaro , por considerá-lo o único responsável pela sua saída do governo. Em entrevista à rádio Jovem Pan, ele disse que apesar de o presidente ter seu “respeito, afeto e amor”, também “comete deslizes” e “não é perfeito”.

— Minha indignação é ter servido como soldado disposto a matar e morrer e no fim da linha ser crucificado e trachado de mentiroso, porque Carlos Bolsonaro fez macumba piscológica na cabeça do pai (…) Eu fui demitido pelo Carlos Bolsonaro. Simples assim. — disse o ex-ministro, afirmando não entender as razões do “ódio” contra ele.

Para Bebianno, o filho do presidente é uma pessoa com “agressividade acima do normal” e reconhecida entre políticos do Rio como um “destruidor de reputações”. Segundo ele, “o presidente precisa dar um basta nisso”.

Câmara derruba decreto sobre sigilo de documentos e impõe primeira derrota ao governo

A Câmara dos Deputados aprovou um projeto que susta os efeitos de um decreto do governo que alterou regras de transparência ampliando a lista de servidores com poder para classificar documentos como sigilosos . O líder do governo, Major Vitor Hugo (PSL-GO), pediu na reunião de líderes que o tema não entrasse na pauta, mas foi ignorado. Apenas o PSL encaminhou voto contra o projeto.

A derrota do governo ficou escancarada na primeira votação, quando se analisou regime de urgência para a matéria. Foram 367 votos a favor e apenas 57 contrários . A votação final acabou ocorrendo de forma simbólica. Um deputado influente do PSL viu no resultado um forte recado ao governo. Para esse parlamentar, o governo tende a ser derrotado em qualquer posicionamento que defender na Câmara neste momento. À exceção do PSL, todas as demais legendas encaminharam a favor do projeto.

CNJ desenvolve formulário para combater feminicídio

CNJO Conselho Nacional de Justiça (CNJ) formou um grupo de trabalho para desenvolver o Formulário Nacional de Avaliação de Risco e Proteção à Vida (Frida), que será aplicado às mulheres vítimas de violência doméstica.

A iniciativa tem objetivo de combater o feminicídio, trabalhando com profissionais do Sistema de Justiça, no reconhecimento do nível de periculosidade (baixo, moderado ou extremo) da violência sofrida por mulheres. A medida ajudará juízes a analisarem mais objetivamente quais medidas devem ser tomadas.

Ministros do Supremo defendem equiparar homofobia a racismo

Rio de Janeiro - Passeata pelo Dia Mundial do Orgulho LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) na Avenida Rio Branco, centro do Rio de Janeiro. Manifestantes protestam contra o projeto da 'cura gay' do deputado federal Marco Feliciano (PSC).

Os ministros Celso de Mello e Edson Fachin, relatores no Supremo Tribunal Federal (STF) de ações sobre a discriminação contra a população LGBT, vão defender a equiparação da homofobia e da transfobia ao crime de racismo, segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo. Ambos também veem omissão do Congresso Nacional no enfrentamento do problema.

Pelo menos dois outros ministros devem seguir os relatores no julgamento, que será retomado nesta quarta-feira, 20. Para formar maioria, são necessários seis votos. Este é o primeiro item da “pauta de costumes” do STF no semestre, quando também serão debatidos a descriminalização da maconha para uso pessoal e o aborto no caso de grávidas infectadas pelo vírus da zika.

Bebianno é demitido 5 dias após ser chamado de mentiroso por filho de Bolsonaro

bebianoO porta-voz do governo de Jair Bolsonaro, Otávio Rêgo Barros, confirmou nesta segunda, 18, que o ministro Gustavo Bebianno, da Secretaria-Geral da Presidência, sairá do cargo. Ele é o protagonista da maior crise nos primeiros meses do novo governo, suspeito de irregularidades em campanhas do PSL e envolvido em rusgas com um dos filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ).

Em nota lida pelo porta-voz, Bolsonaro deseja “sucesso na nova caminhada” e agradece Bebianno por sua “dedicação”. Ele disse que o motivo para a demissão do ministro é assunto de “foro íntimo” do presidente. Rêgo Barros também disse que “desconhece a informação” de que um outro cargo teria sido oferecido a Bebianno como alternativa para deixar a pasta por conta própria, como foi noticiado.

O porta-voz confirmou que o general Floriano Peixoto Vieira Neto é o novo ministro da Secretaria-Geral da Presidência, conforme antecipou o Estado. O porta-voz afirmou que Floriano ocupará a pasta “de forma definitiva”. “Não há possibilidade de mudança na estrutura da pasta”, disse Rêgo Barros.

Bolsonaro entregará pessoalmente proposta de reforma na quarta-feira, diz Marinho

Rogerio-Marinho 5O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou nesta segunda-feira, 18, que o presidente da República, Jair Bolsonaro, vai entregar pessoalmente a proposta de reforma da Previdência ao Congresso Nacional na quarta-feira, 20. “Pari passu“, haverá entrevista coletiva para detalhar os pontos do texto. Marinho não informou o horário da entrevista nem quem estará presente.

O secretário deixou no período da tarde desta segunda-feira a sede do Ministério da Economia, onde se reuniu com o ministro Paulo Guedes. Questionado sobre a articulação política para a aprovação da reforma, Marinho respondeu: “Isso é com o Onyx”, numa referência ao ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

‘De hoje não passa’, diz Mourão sobre demissão de Bebianno

bolsonaro-mouraoO governo está em compasso de espera para o desfecho que o presidente Jair Bolsonaro pretende dar ao imbróglio envolvendo o ainda ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno. A expectativa é de que o impasse, iniciado na quarta-feira da semana passada, culmine com a demissão do ministro. “De hoje não passa”, afirmou o vice-presidente Hamilton Mourão ao jornal O Estado de S. Paulo. “Bebianno vai ser exonerado hoje pelo presidente”, reforçou.

O desfecho completo dessa novela deverá ser conhecido apenas por volta das 17 horas, durante briefing do porta-voz, general Otávio Rêgo Barros. Mas os detalhes da decisão estão na cabeça do presidente Bolsonaro, que, neste momento, não está compartilhando o que pensa em fazer. Além de Mourão, outros interlocutores diretos do presidente afirmam que, apesar de a demissão de Bebianno não ter vindo no Diário Oficial da União (DOU) já publicado nesta segunda-feira 17, sairá ainda hoje.

‘Quando acabar vou dar satisfações’, diz Bebianno

O ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno, disse ontem (16), que “quando acabar” sua participação no governo, “se sentir vontade”, vai “dar satisfações”. A frase foi dita em resposta ao ser questionado sobre seu desafeto, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro.

O ministro, que deve ser demitido nesta segunda-feira (18), passou o dia num hotel de Brasília. Bebianno não recebeu visitas ao longo do dia, mas, em conversas com pessoas próximas, deixou claras a frustração e a mágoa com Carlos Bolsonaro.

O ministro desabafou que considerou uma covardia o fato de Jair Bolsonaro não ter tido coragem para demiti-lo e considerou inaceitável assumir um cargo em Itaipu, apesar do salário três vezes maior – pouco mais de R$ 1 milhão por ano. A amigos disse que não veio para o governo para ganhar dinheiro e que será leal até o último minuto em que permanecer ministro.

Governo destina R$ 62 milhões para o turismo em Brumadinho

Mais de sete mil empresários de Brumadinho (MG) receberão parte dos R$ 62 milhões anunciados ontem (16) pelo governo para tentar reativar a atividade econômica local. No dia 25 de janeiro, o rompimento da barragem da mineradora Vale, na Mina do Feijão, causou a morte de 166 pessoas e o desaparecimento de 144.

O município, que sedia o maior museu ao ar livre da América Latina – o Instituto Inhotim –, tem na atividade turística uma importante fonte de renda. O dinheiro do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) será direcionado ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais – BDMG – para depois ser disponibilizado para os prestadores de serviços turísticos cadastrados regularmente no Cadastur, o cadastro nacional do setor, em toda a região.

Em meio à crise do governo com Bebianno, Onyx se reúne com Bolsonaro no Palácio do Alvorada

PLANALTOO ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, se encontrou com o presidente Jair Bolsonaro na residência oficial do Palácio da Alvorada no fim da manhã deste sábado (16). O encontro ocorreu em meio à crise envolvendo o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno.

Onyx ficou cerca de uma hora com o presidente. Ele chegou ao Alvorada dirigindo o próprio carro e, de vidros fechados, não quis falar com a imprensa nem na chegada nem na saída.

A situação de Bebianno dentro do governo se desgastou nesta semana, principalmente depois que ele foi desmentido em uma rede social por um dos filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro. A postagem foi compartilhada por Jair Bolsonaro.

A crise com Bebianno começou após o jornal “Folha de S.Paulo” ter publicado reportagens sobre suspeitas de candidatos “laranjas” do PSL nas eleições do ano passado. O partido era presidido pelo agora ministro.