Facebook usou humanos para transcrever áudios de usuários

facebookO Facebook pagou funcionários terceirizados para transcrever arquivos de áudio dos usuários do aplicativo Messenger, disse a agência Bloomberg nesta terça-feira (13). A agência afirmou que recebeu a informação de pessoas que foram contratadas para realizar o serviço, mas que precisavam permanecer anônimas para não perder os empregos.

A rede social confirmou que estava transcrevendo o áudio dos usuários e disse que abandonou a prática. “Assim como a Apple e o Google, interrompemos a revisão humana de áudios”, disse o Facebook em posicionamento.

Instagram some com número de curtidas em publicações

instagramVocê é daqueles que assim que faz uma publicação no Instagram já fica acompanhando o número de curtidas? Ou ainda é uma pessoa que se abala com o baixo número de likes? Saiba que o Instagram vai sumir com a contagem de “corações” nos posts da rede social no Brasil. Segundo a empresa, a ideia é que os usuários se importem mais com o que foi publicado do que na quantidade de curtidas que recebem. O teste foi iniciado nesta quarta-feira (17) e alguns internautas já notaram a ausência.

Desta forma, apenas o dono do perfil que fez a publicação saberá quantos likes recebeu. No entanto, esse número só ficará disponível na aba de notificação da rede social. Os seguidores não terão mais acesso a esse número. “Não queremos que as pessoas sintam que estão em uma competição dentro do Instagram e nossa expectativa é entender se uma mudança desse tipo poderia ajudar as pessoas a focar menos nas curtidas e mais em contar suas histórias”, disse a empresa.

Aplicativo FaceApp pode abrir porta para abusos com dados dos usuários

face_app-abuso-dados-usuarios-730x400Nos últimos dias, imagens de pessoas em versões mais velhas delas mesmas viraram a nova febre das redes sociais no país. O responsável por isso foi o aplicativo Faceapp, ferramenta para edição e aplicação de filtros a imagens, como a simulação das faces em idades mais avançadas ou em outros gêneros. Contudo, seu funcionamento e suas normas internas podem abrir espaço para abusos no uso e compartilhamento dos dados de seus usuários.

O FaceApp está disponível nas lojas de aplicativos Play Store (para o sistema operacional Android) e Apple Store (para o sistema operacional iOS). Na loja Play Store no Brasil estava listado em julho como o principal aplicativo na categoria gratuitos. Com nota 4,5 de 5, no momento da publicação desta reportagem, o app chegava perto de 1 milhão de downloads.

O programa é anunciado como uma ferramenta para melhorar fotos e criar simulações por meio de filtros. Nos modelos de edição há possibilidades de mudar cores do cabelo, aplicar maquiagem ou estilos de barba e bigode, entre outros. O sistema de inteligência artificial do app informa que pode encontrar “o melhor estilo para você”.

Facebook diz que resolveu problemas no envio de mídias em suas redes sociais

REDES SOCIAISO Facebook afirmou na noite desta quarta-feira (3) que normalizou os problemas de envio de mídias em suas redes, Instagram e WhatsApp, além do próprio Facebook. Os aplicativos apresentaram instabilidade ao longo de todo o dia. O Facebook não informou as razões para a falha.

“Hoje, mais cedo, algumas pessoas e negócios tiveram problemas para carregar ou enviar imagens, vídeos e outros arquivos em nossos aplicativos. A situação foi resolvida e normalizada para todos. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente”, afirmou a empresa, em nota.

WhatsApp, Facebook e Instagram têm instabilidade e não carregam imagens

redes-sociais-inundawebInternautas brasileiros tiveram problemas para utilizar o WhatsApp, o Facebook e o Instagram nesta quarta-feira (3). Segundo relatos, os usuários não conseguiram postar stories ou fotos no feed do Instagram, enquanto o Facebook apresentou erros ao carregar imagens na linha do tempo ou em perfis. Já o WhatsApp opera com ‘bugs’ em fotos e áudios. O problema afeta os apps para celular Android e iPhone (iOS), além da versão web.

No Instagram, ao tentar publicar fotos, o app exibe uma mensagem de erro: “Falha ao carregar. Tentar novamente”. De acordo com notificações do Downdetector, site que reúne problemas em serviços digitais, o bug na rede social de foto começou a partir das 10h, e está focado no Brasil, Estados Unidos e Europa.

Anatel confirma licitação para tecnologia 5G no primeiro trimestre de 2020

5GA Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) confirmou a licitação para a quinta geração de telefonia móvel, o chamado 5G, no primeiro trimestre de 2020. A informação foi dada por Felipe Lima, representante da agência, em audiência pública na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (15).

“Estamos pari passu com o que está acontecendo no resto do mundo”, afirmou Felipe Lima. “Alguns países já licitaram, mas ainda estão desenvolvendo suas redes, que ainda não estão em funcionamento”, completou. De acordo com Lima, a ideia é que o 5G chegue a áreas sem cobertura de celular hoje. Segundo ele, 5.400 cidades brasileiras têm cobertura de 3G, que chegaria a 97% da população; e 4.400 cidades têm cobertura de 4G, chegando a 95% da população.

Tecnologia 4G está disponível a mais de 95% dos brasileiros

celularA cobertura de telefonia 4G já está em 4.485 dos 5.570 municípios brasileiros. Segundo a Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), a tecnologia está disponível a 95,7% da população brasileira. Ainda de acordo com a Telebrasil, 6 milhões de novos celulares com a tecnologia 4G foram ativados nos primeiros três meses de 2019. No período de um ano, março de 2018 e março de 2019, 25,5 milhões de novos chips 4G foram ativados no país. Isso representa um aumento de 23% no número de chips 4G.

O 4G permite maior velocidade de navegação na internet, com até 100 megabits por segundo (Mbps) de download. A tecnologia chegou ao Brasil em 2013, tendo as primeiras antenas instaladas nas cidades que receberiam a Copa das Confederações (Fortaleza, Salvador, Recife, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Brasília). O torneio antecedeu a Copa do Mundo, realizada no Brasil no ano seguinte.

Facebook guardou e-mail e senha de 1,5 milhão de usuários sem autorização

FacebookO Facebook admitiu ter armazenado e-mails pessoais e as senhas desses e-mails de 1,5 milhão de usuários sem consentimento. Segundo uma reportagem publicada no site “Business Insider”, entre maio de 2016 e o mês passado a rede social solicitou a novos usuários que fizessem a verificação de e-mail fornecendo a senha da conta de e-mail em questão.

Depois disso, as senhas e os endereços eram salvos automaticamente, sem qualquer tipo de opção para o usuário. A empresa disse que as informações foram armazenadas “não intencionalmente”. A informação surgiu depois que o pesquisador de segurança conhecido pelo pseudônimo “E-sushi” mostrou que novos usuários eram solicitados a fornecer e-mail pessoal e senha do e-mail para confirmar identidade ao criar uma conta no Facebook. Essa de medida é criticada por especialistas em segurança.