Coronavírus: Nova York vive drama com necrotérios lotados e hospitais de campanha

nova yorkPhilip Tassi adverte que o cemitério onde trabalha está cheio de solicitações de enterros e que não há tempo para descanso: o governo do Estado de Nova York acaba de anunciar que entre segunda e terça-feira houve 731 mortes por coronavírus registradas.

“O número de pedidos de enterro e cremação que temos provavelmente subiu 300%”, diz Tassi, do cemitério Ferncliff em Westchester, poucos quilômetros ao norte de Manhattan. Atualmente, até 20 corpos passam por este crematório em 16 horas de trabalho, sete dias por semana. Mas, mesmo assim, operando com capacidade máxima, o cronograma está completo até o final da próxima semana.

Papa pede ‘criatividade’ da Igreja em meio à pandemia do novo coronavírus

2020-04-05t104635z-1551226040-rc2ayf9hgukw-rtrmadp-3-health-coronavirus-palmsunday-popeO papa Francisco pediu criatividade dos cristãos em meio à pandemia do novo coronavírus. Em entrevista ao escritor Austen Ivereigh, biógrafo do pontífice, divulgada nesta quarta-feira (8), o líder da Igreja Católica reconheceu que “não é fácil estar confinado em casa”, mas que os católicos devem “abrir novos horizontes e abrir janelas até Deus” durante o isolamento provocado pela Covid-19.

“Guardem-se para tempos melhores, porque recordar o que passou vai nos ajudar. Cuidem-se para um futuro que virá, e, quando chegar esse futuro, lembrar do passado vai fazer bem”, pediu o papa. “Cuidar agora, mas para o amanhã. Tudo isso com criatividade, uma criatividade simples, inventada todos os dias. Dentro do lar, não é difícil descobri-la”, acrescentou.

Trump: EUA podem estar chegando ao topo de curva de contaminação

TRUMPO presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, disse que o país pode estar chegando ao topo da “curva” na pandemia do coronavírus, e que não viu um aviso antecipado por escrito, feito por seus principais assessores da Casa Branca, sobre a pandemia.

Ele afirmou que está relutante em falar sobre a questão, mas que o país pode estar a caminho de um resultado com menos mortes do que foi projetado. A força-tarefa de Trump para o coronavírus estimou que até 240 mil pessoas nos Estados Unidos poderiam morrer na pandemia.

Trump reiterou que gostaria de reabrir a economia do país. “Queremos abrir em breve, é por isso que eu acredito que talvez estejamos chegando ao topo da curva”. O presidente afirmou que não tinha visto memorandos escritos pelo conselheiro comercial da Casa Branca Peter Navarro alertando sobre os riscos do coronavírus.

China tem primeiro dia sem mortes por novo coronavírus

A China não registrou morte por Covid-19 nas últimas 24 horas, algo inédito desde o início da publicação de estatísticas sobre a epidemia do coronavírus, em janeiro, informaram as autoridades de saúde nesta terça-feira (7). O gigante asiático, onde o novo coronavírus surgiu no final de 2019, informou seu primeiro falecimento por Covid-19 no dia 11 de janeiro. Desde então, registrou 3.331 mortes por causa da pandemia.

O número diário de novas mortes estava caindo há semanas e na segunda-feira (6) ocorreu apenas um falecimento, segundo o ministério da Saúde. Os novos casos de contágio na China continental caíram a partir de março, mas o país enfrenta uma segunda onda de infecções, a partir de cidadãos que chegam do exterior, e já há mil casos, segundo a Comissão Nacional de Saúde.

China registra aumento de novos casos de coronavírus

bbcA China continental registrou 30 novos casos de coronavírus no sábado (4), contra 19 no dia anterior, com o aumento do número de casos envolvendo viajantes do exterior e também transmissões locais, o que destaca a dificuldade de combater o vírus. A Comissão Nacional de Saúde disse em comunicado neste domingo (5) que 25 dos casos mais recentes envolveram pessoas que vieram do exterior, em comparação com 18 casos no dia anterior.

Cinco novas infecções transmitidas localmente também foram relatadas no sábado, todas na província costeira do sul de Guangdong. A China continental já registrou um total de 81.669 casos, enquanto o número de mortos aumentou em três, para 3.329. Os chamados casos importados e pacientes assintomáticos, que têm o vírus e podem transmiti-lo mesmo sem apresentar sintomas, se tornaram uma das principais preocupações da China nas últimas semanas.

Itália começa a mirar ‘fase dois’ em meio à redução de mortos

des20200405015A Itália registrou neste domingo (5) o menor número de mortes por Covid-19 em mais de duas semanas. As autoridades do país começaram a planejar uma segunda fase da batalha contra o coronavírus. A ideia é traçar medidas para quando for possível reavaliar o isolamento em segurança.

O número de mortes no país chegou a 15.887, soma que corresponde a quase um quarto do total registrado no mundo. Porém, o aumento de 525 óbitos em relação ao dia anterior foi o menor balanço diário desde 19 de março. Há menos pacientes em unidades de terapia intensiva (UTI) pelo segundo dia consecutivo.

Com corpos de mortos nas ruas, cidade do Equador recebe doação de mil caixões de papelão

guayaquilGuayaquil, cidade mais castigada pelo novo coronavírus no Equador, tenta responder com caixões de papelão à alta demanda provocada pela pandemia, informou neste domingo (5) a Associação de Papeleiros. O município recebeu uma doação de mil caixões de papelão prensado da associação, que foi entregue a dois cemitérios da localidade.

“É para que possam cobrir a demanda de caixões, que estão em falta na cidade ou são extremamente caros”, disse um porta-voz do conselho de Guayaquil à AFP. A província de Guayas, que está militarizada e cuja capital é Guayaquil, registra a maior incidência da Covid-19 no país, com 2.524 infectados e 126 mortos.

Os caixões estão em falta na cidade, assinalou Santiago Olivares, dono de uma funerária. “Vendi 40 que tinha na sucursal do centro e outros 40 da sede de Durán. Pedi mais dez para o fim de semana e já acabaram.”

Papa Francisco celebra missa de Domingo de Ramos com basílica sem fiéis

PAPA FRANCISCOPapa Francisco celebrou a missa de Domingo de Ramos com a Basílica de São Pedro, no Vaticano, sem fiéis, por conta das medidas restritivas de isolamento para tentar conter a disseminação de coronavírus.

Neste domingo (5), durante a homilia, o pontífice pediu para que, nesses dias de Semana Santa, em casa, “procuremos contactar quem sofre, quem está sozinho e necessitado. Não pensemos só naquilo que nos falta; pensemos no bem que podemos fazer”.

“Gostaria de o dizer especialmente aos jovens, neste Dia que, há 35 anos, lhes é dedicado. Queridos amigos, olhai para os verdadeiros heróis que vêm à luz nestes dias: não são aqueles que têm fama, dinheiro e sucesso, mas aqueles que se oferecem para servir os outros. Senti-vos chamados a arriscar a vida. Não tenhais medo de a gastar por Deus e pelos outros”. “A vida é um dom que se recebe doando-se. E porque a maior alegria é dizer sim ao amor, sem se nem mas… Dizer sim ao amor, sem se nem mas, como fez Jesus por nós”, completou Papa Francisco.

Rainha Elizabeth II fará pronunciamento sobre coronavírus

RAINHA ELIZABETH IIA rainha Elizabeth II do Reino Unido falará no domingo (5) sobre o novo coronavírus em um pronunciamento à nação, informou nesta sexta (3) o Palácio de Buckingham. “Sua Majestade, a rainha, gravou um vídeo especial para o Reino Unido e a Commonwealth em relação ao surto de coronavírus”, disse o Palácio em um comunicado. O pronunciamento, filmado no castelo de Windsor, será transmitido às 17h de Brasília.

Na sexta, o Reino Unido registrou 684 mortes em apenas 24 horas, um aumento de 23% em relação às vítimas do dia anterior. Até o momento, o país registrou mais de 3,6 mil mortes e mais de 38 mil casos confirmados de Covid-19. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson continuará em quarentena sozinho depois de testar positivo para o novo coronavírus. Aos 55 anos, ele teve a doença Covid-19 detectada no dia 27 de março e, desde então, está afastado dos demais, com sintomas leves, como febre.

EUA têm recorde mundial de mortos por Covid-19 em um dia, com 1.169

coronavírusOs Estados Unidos registraram 1.169 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo contagem de referência realizada nesta quinta-feira (2) pela Universidade Johns Hopkins. Com esta cifra, o país teve o maior número de mortes em 24 horas, desde o início da pandemia, em todo o mundo.

O pico anterior para um dia aconteceu na Itália, onde 969 pessoas morreram em 27 de março. O país europeu somou mais de 13,9 mil mortos, enquanto a Espanha superou os 10 mil. A contagem dos EUA foi baseada em dados colhidos entre quarta (1) e quinta-feira. Na manhã de sexta-feira (3) o país já registrava mais de 6 mil mortes e ao menos 245 mil casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, segundo a Johns Hopkins.