Caixa lança site para solicitar auxílio emergencial de R$ 600

captura-de-tela-2020-04-07-as-09.15.16A Caixa Econômica Federal disponibilizou nesta terça-feira (7) o site por meio do qual informais, autônomos e MEIs podem solicitar o auxílio emergencial de R$ 600. A Caixa irá detalhar como serão feitos os pagamentos ainda na manhã desta terça. Clique aqui para acessar: https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio

A Caixa também deve disponibilizar, ainda nesta terça-feira, um aplicativo para celular por meio do qual os pedidos poderão ser feitos, assim como um número de telefone para que os trabalhadores possam tirar dúvidas. O benefício será pago a trabalhadores informais, autônomos e MEIs.

Será preciso se enquadrar em uma das condições abaixo:

ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI);

estar inscrito Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal até o último dia dia 20 de março;

cumprir o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020;

ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social.

Depósitos na poupança superam saques em R$ 12 bilhões em março

Moeda Nacional, Real, Dinheiro, notas de realO Banco Central informou nesta segunda-feira (6) que os depósitos de recursos da caderneta de poupança superaram os saques em R$ 12,168 bilhões no mês de março. Esse foi o primeiro mês de ingresso líquido de recursos na poupança geral em 2020. Em janeiro, R$ 12,356 bilhões foram retirados das cadernetas. Em fevereiro, outros R$ 3,571 bilhões saíram dessa modalidade de investimento.

O Banco Central também contabilizou o maior ingresso líquido de recursos na caderneta de poupança para meses de março desde o início da série histórica do Banco Central, em 1995 – ou seja, em 26 anos. Até então, a maior entrada para meses de março havia acontecido em 2013 (+ R$ 5,96 bilhões).

Projeto prevê complementação da renda de microempreendedores e empresários individuais

img20190416204157384-768x512O Projeto de Lei 748/20 garante a complementação, por meio do seguro-desemprego, da renda dos pequenos empresários individuais e dos microempreendedores individuais (MEI). Pelo texto, a medida valerá para quem não fature um salário mínimo no mês e não tenha outra fonte de renda enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. O projeto, da deputada Natália Bonavides (PT-RN), tramita na Câmara dos Deputados.

A regra proposta é que a renda dos pequenos empresários e empreendedores seja complementada com uma fração de parcela do seguro-desemprego suficiente para que, somada com o faturamento do mês, os ganhos do beneficiário totalizem um salário mínimo. Natália justifica a matéria com o fechamento de empresas e fábricas em decorrência das medidas de enfrentamento da pandemia, que incluem isolamento social e restrições na circulação de pessoas.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Inflação pode ficar em 2,6% este ano, diz Banco Central

A inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), pode ficar em 2,6% neste ano, de acordo com o Relatório de Inflação divulgado hoje (26) pelo Banco Central (BC), em Brasília. Em 2021, a previsão é que a inflação suba para 3,2%, chegando a 3,3%, em 2022.

No relatório, o BC faz projeções considerando quatro cenários com expectativas para a taxa básica de juros, a Selic, e para o câmbio. Para essas estimativas, foram consideradas as projeções do mercado financeiro relativas aos finais de ano para a taxa Selic (3,75% ao ano, em 2020, 5,25% em 2021 e 6% em 2022), e para o câmbio (R$ 4,35, em 2020, e R$ 4,20, em 2021 e 2022).

Cosern amplia serviços digitais e suspende cortes de energia por 90 dias

Em alinhamento com a Agência Nacional de Energia Elétrica para o enfrentamento da pandemia do coronavírus (Covid-19), a Cosern ampliou canais digitais e suspendeu o corte de energia para os mais de 1,4 milhão de clientes em todo o Rio Grande do Norte. O corte será suspenso por 90 dias, conforme Resolução Normativa do órgão regulador, deliberada pela Aneel, nesta terça-feira (24).

A recomendação da Aneel reforça a importância do setor elétrico para a economia e arrecadação de recursos para a União e os Estados, que utilizam a verba para implementar políticas públicas e, neste momento, para combater ao coronavírus. A fatura de energia muitas vezes funciona como meio de arrecadação para hospitais e instituições beneficentes. Por prestar um serviço essencial à população, a distribuidora manterá equipes de prontidão para assegurar o fornecimento de energia aos clientes, sobretudo, de hospitais, unidades de saúde, instituições públicas e privadas.

Sem os serviços presenciais, o envio de faturas de energia deverá ser efetuado por meios eletrônicos, como e-mails ou disponibilização de códigos de barras por aplicativos. A Cosern orienta seus clientes que cadastrem ou atualizem seus endereços eletrônicos e solicitem a modalidade de fatura por e-mail, em substituição à entrega presencial das contas impressas. Confira os canais digitais da Cosern:

Agência virtual no site: www.cosern.com.br

Whatsapp: (84) 3215-6001

Teleatendimento: 116 (gratuito e disponível 24 horas)

SMS para informar interrupção no fornecimento de energia:

26560 (basta informa apenas o número da conta contrato).

 

Aneel suspende cortes no fornecimento de energia elétrica motivados por falta de pagamento

aneelA Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu nesta terça-feira (24) suspender os cortes no fornecimento de energia elétrica motivados por falta de pagamento dos consumidores. A medida vale por 90 dias, pode ser alterada e foi adotada em razão da crise na economia provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Pela decisão, a suspensão vale para todas as residências urbanas e rurais e para os serviços considerados essenciais, como hospitais. A medida já vinha sendo defendida por entidades de proteção dos direitos dos consumidores como uma forma de ajudar as famílias.

O relator do processo, o diretor Sandoval Feitosa, destacou que a medida não isenta os consumidores do pagamento, mas serve para garantir a continuidade do fornecimento para quem não tiver condição manter as faturas em dia. “Rogo a todos brasileiros que possam pagar no prazo a suas faturas que o façam. Isso permitirá que possamos abraçar as pessoas que não possam pagar as contas de energia”, afirmou.

 

Abono salarial do PIS/Pasep começa a ser pago ontem

PISOs últimos beneficiários do calendário 2019/2020 dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) recebem o abono salarial a partir de hoje (19). O prazo máximo para sacar os recursos é 30 de junho de 2020.

Quem é cliente da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil recebeu os recursos por meio de crédito automático no último 17. O pagamento do PIS para trabalhadores da iniciativa privada é feito pela Caixa, e do Pasep, para servidores públicos, pelo Banco do Brasil.

O último lote do atual calendário foi liberado para os trabalhadores nascidos em maio e junho, no caso do PIS. Para os servidores, o pagamento foi liberado para aqueles com inscrição final 8 e 9. Os valores variam de R$ 88 a R$ 1.045, de acordo com a quantidade de dias trabalhados durante o ano base 2018.

Os pagamentos são escalonados conforme o mês de nascimento do trabalhador e tiveram início em julho de 2019, com os nascidos naquele mês. A estimativa é de que sejam destinados R$ 19,3 bilhões a 23,6 milhões de trabalhadores, em todo o calendário do PIS/Pasep.

Governo antecipa pagamento do 13º para aposentados

dinheiro_economia_brasil_crescimento_economico_notas-484x363O Ministério da Economia anunciou nesta quinta-feira (12) a adoção de providências para minimizar os impactos da pandemia do novo coronavírus para a população.

Entre as medidas anunciadas, está a antecipação, para abril, do pagamento de R$ 23 bilhões referentes à parcela de 50% do 13º salário aos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS). A pasta também anunciou a suspensão, pelo período de 120 dias, da realização de prova de vida dos beneficiários do INSS.

Essas são as primeiras decisões tomadas pelo grupo de monitoramento dos impactos econômicos da pandemia de Covid-19, que se reuniu ao longo do dia. O colegiado foi instituído pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, com o objetivo de acompanhar a conjuntura e propor medidas para mitigar os efeitos econômicos do avanço da infecção no país.

Em 10 dias, potiguares fazem 40,5 mil declarações do Imposto de Renda

IMPOSTO DE RENDA 201,Declaração IRPF 2019Potiguares já entregaram 40.567 declarações do Imposto de Renda, ate às 9h40 desta quinta-feira (12), segundo a Delegacia da Receita Federal em Natal. Em todo o pais, já foram mais de 3,6 milhões, desde o último dia 2 de março, quando foi aberto o prazo para a declaração com ano base 2019.

O prazo de entrega da declaração será encerrado às 23h59 do dia 30 de abril de 2020. A expectativa é de que até esta data, 336 mil contribuintes do estado façam suas declarações. No país, a Receita Federal espera 32 milhões de transmissões.

Ainda de acordo com a Receita Federal, qualquer contribuinte pode destinar até 3% do imposto devido para o Fundo da Criança e do Adolescente e mais 3% ao Fundo do Idoso, inclusive, podendo escolher o município e estado a ser beneficiado. O limite de 3% do imposto devido aplica-se separadamente para cada tipo de fundo.

Inflação oficial de fevereiro é a menor para o mês desde 2000, aponta IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que serve como inflação oficial, ficou em 0,25%, em fevereiro. O resultado foi divulgado hoje (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e é o menor registrado para o mês de fevereiro desde 2000.

Nos primeiros dois meses de 2020, o IPCA soma uma alta de 0,46%. E, nos últimos 12 meses, o índice está em 4,01%. O grupo educação foi o responsável por puxar para cima o IPCA de fevereiro, com uma variação de 3,70%. Em seguida, veio saúde e cuidados pessoais, com 0,73% e alimentos e bebidas, com uma variação de 0,11%. A maior queda de preços ficou por conta do grupo vestuário, com 0,73% negativos. Seguido de habitação, com uma queda de 0,39%.