Amigo secreto deve movimentar R$ 7,5 bilhões na economia, mostra pesquisa

Hands Giving Gift Close-upCada vez mais, os brasileiros têm se rendido ao famoso ‘Amigo Secreto’, também conhecido como ‘Amigo Oculto’, para comemorar as festas de fim de ano. Um levantamento feito em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que, este ano, 42% dos consumidores que vão presentar no Natal devem aderir à brincadeira — um aumento de 9 pontos percentuais em relação a 2018. Com isso, a previsão é de que cerca de R$ 7,5 bilhões sejam injetados na economia.

Estima-se ainda que 66,3 milhões de pessoas participem de pelo menos algum `Amigo Secreto´ no trabalho ou na família. As principais motivações apontadas pelos entrevistados foram o fato de gostar desse tipo de celebração (59%) e considerar a brincadeira uma boa maneira de se economizar com presentes (36%). Há ainda aqueles que, apesar de entrar na brincadeira, sinalizaram não gostar desse tipo de comemoração: 12% disseram que participam para não serem vistos como antissociais.

Justiça determina volta de radares móveis em rodovias

radares móveisA Justiça Federal em Brasília decidiu nesta quarta-feira (11/12) revogar um despacho do presidente Jair Bolsonaro que suspendeu a fiscalização de velocidade nas rodovias federais por meio de radares móveis. Na decisão, o juiz Marcelo Gentil Monteiro, da 1ª Vara Federal Cível, atendeu a um pedido liminar feito pelo Ministério Público Federal (MPF) e entendeu que a falta dos radares pode causar danos à sociedade. Ele ainda determinou que Polícia Rodoviária Federal adote em uma prazo de 72 horas as providências para restabelecer integralmente a fiscalização com o uso de radares movéis.

“A urgência é patente, ante o risco de aumento do número de acidentes e mortes no trânsito em decorrência da deliberada não utilização de instrumentos escolhidos, pelos órgãos técnicos envolvidos e de acordo com as regras do Sistema Nacional de Trânsito, como necessários à fiscalização viária”, decidiu o juiz.

Bolsonaro diz que retirou sinal de orelha que vai ser verificado sobre possível de câncer de pele

BOLSONAROO presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira que retirou um sinal com indícios de que pode ser câncer de pele, o que será ainda verificado. Bolsonaro conversou com jornalistas ao chegar ao Palácio da Alvorada depois de passar pelo procedimento no Hospital da Força Aérea Brasileira, na tarde desta quarta. Ao ser questionado sobre o curativo que apresentava na orelha, confirmou que os médicos suspeitam que pode ser um câncer.

“Tem um possível câncer de pele. Tenho pele clara, pesquei muito na minha vida, fiz muita atividade. Então, a possibilidade de câncer de pele existe. Por enquanto, o Mourão continua vice, pode ter certeza” disse o presidente. “Tiraram (o sinal), me cutucaram, furaram. Eu dormi. Eu estava tão cansado que deitei na maca e dormi.”

Bolsonaro disse ainda que deixou de viajar para Salvador, como estava programado para a tarde desta quarta, por recomendação do médico da Presidência. “Foi uma questão de estafa. Eu sabia que não ia ser fácil. Eu peço que vocês colaborem, não comigo, mas com o Brasil”, disse.

Bolsonaro diz que em 2022 estará na campanha eleitoral ‘de uma forma ou de outra’

BOLSONAROO presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (11), a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada que “está cheio de traíras” o partido que “deixou para trás”. Bolsonaro se desfiliou recentemente do PSL, legenda pela qual se elegeu presidente, e tenta agora tirar do papel o Aliança Pelo Brasil, partido conservador com forte presença da família Bolsonaro no comando.

“Estou fazendo um partido que vai estar de novo sem televisão. Vou ter critério concreto para botar gente no meu partido”, disse Bolsonaro.  A apoiadores, Bolsonaro afirmou que em 2022 estará “na campanha” “De uma forma ou de outra”, afirmou, sem deixar claro se como candidato a presidente ou não. Um dos interlocutores de Bolsonaro em frente ao Alvorada pediu apoio para uma mudança na Constituição. Bolsonaro respondeu: “não”.

Abono salarial poderá ficar abaixo de 1 salário mínimo com nova PEC

O relatório do senador Oriovisto Guimarães (PODE-PR) sobre a PEC Emergencial permite pagamento do abono salarial abaixo de um salário mínimo. Atualmente, o benefício é garantido com o valor de um salário mínimo, hoje em R$ 998, para trabalhadores que recebam até dois salários mínimos por mês.

O parecer de Oriovisto, lido nesta terça-feira (10), na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, altera o texto da Constituição escrevendo que “é assegurado o pagamento de um abono salarial”, sem especificar o valor. Atualmente, a Carta Magna expressa que o valor é de um salário mínimo.

Congresso aprova créditos suplementares para vários ministérios

congressoO Congresso aprovou nesta terça-feira (10) projetos que abrem créditos suplementares para atender demandas de ministérios e órgãos do governo federal e que possibilitam a realização de obras das Justiças Federal e do Trabalho. Os textos seguem para sanção presidencial.

Um dos projetos aprovados abre créditos suplementares de R$ 2,1 bilhões para atender necessidades de ministérios e de outros órgãos do governo, sendo que R$ 764 milhões vão para o Ministério da Cidadania, valor que será quase todo destinado para o Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS).

Congresso aprova Plano Plurianual para 2020-2023

Congresso_do_BrasilO Congresso aprovou na noite desta terça-feira (10) o projeto de lei do Plano Plurianual (PPA) para o período 2020-2023. No total, estão previstos no PPA 54 programas, 304 objetivos e 1.136 metas, em ações que totalizam R$ 6,8 trilhões no período de quatro anos. O texto segue para sanção presidencial.

A proposta aprovada foi um substitutivo do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) ao texto original enviado pelo Poder Executivo, ao qual foram incorporadas 326 emendas. No total foram apresentadas 542 emendas.

Polícia Federal apura pagamentos da Oi/Telemar para o filho de Lula

2a27a9ca806d8d5fe02996d6f185f649A Polícia Federal (PF) realiza nesta terça-feira (10) mais uma fase da Operação Lava-Jato . São cumpridos 47 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal. A PF e o Ministério Público Federal (MPF) investigam pagamentos suspeitos de R$ 132 milhões da Oi para empresas do filho do ex-presidente Lula, Fabio Luis Lula da Silva, o Lulinha.

Essa é a 69ª fase da Operação Lava-Jato e foi batizada de “Mapa da Mina”, um desdobramento da 24ª fase, que levou o ex-presidente Lula para depoimento. A operação investiga os crimes de corrupção, tráfico de influência e lavagem de dinheiro que, segundo as investigações, era feita por meio de contratos de operadoras de telefonia, internet e TV por assinaturas atuantes no Brasil e no exterior.

Bolsonaro nega estudo para volta de imposto sindical

BOLSONAROO presidente Jair Bolsonaro afirmou no final da noite desta segunda-feira, 9, no Twitter, que “não procede a notícia” de que o governo federal se prepara para a volta do imposto sindical. “O que existe na Câmara é a PEC 136 (de autoria de parlamentares), essa sim com o objetivo de criar, na Constituição, tal imposto”, tuitou Bolsonaro.

Mais cedo, o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, havia sido enfático ao voltar a negar que o governo patrocinará qualquer projeto que proponha o retorno do imposto sindical.

Brasil mantém posição no IDH em 2019

brasilO Brasil avançou, mas enfrentará novos desafios em 2020. De acordo com o Relatório de Desenvolvimento Humano de 2019, que mede o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o país teve sucesso no controle de certas desigualdades (expectativa de vida e renda média), mas será confrontado por novos desafios. O Brasil se manteve na 79ª posição global – mesmo ranking de 2018 -, empatado com a Colômbia. Na América Latina, ocupa a 4ª posição, atrás do Chile, Argentina e Uruguai. O crescimento no índice foi de 0,001 ponto em relação ao ano anterior.

“O que é importante é notar o crescimento no IDH. O índice é relativo, e sofre alterações também dos outros países, que podem subir ou descer. O que é importante é notar a evolução. A nota que dou é positiva. O Brasil continua a fazer progresso, apesar da economia ter sido pior que o esperado. O crescimento do Brasil é sólido, positivo e sustentado”, afirmou o diretor de Desenvolvimento Humano da ONU, Pedro Conceição.