Carlos Augusto questiona ato de substituição em comissão permanente

Mesmo reconhecendo a competência
do líder do partido para a substituição em Comissão Permanente no Legislativo
Potiguar, o deputado Carlos Augusto (PSD) anunciou, na sessão ordinária desta
quarta-feira (17), que impetrará mandado de segurança junto ao Tribunal de
Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), solicitando a anulação da sessão da
Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), em que foi substituído,
realizada na terça-feira (16).
“Protocolei um requerimento à
presidente da CCJ pedindo a anulação da sessão. Não concordo com a forma
arrogante, deselegante e antiética que ocorreu a minha substituição”, explicou
o deputado.
Em resposta a Carlos Augusto, o
deputado Galeno Torquato (PSD) explicou que a decisão do partido não teve cunho
pessoal e que houve justificativas plausíveis. “O deputado Carlos Augusto foi
convocado para as reuniões da CCJ, de sexta e segunda, mas não compareceu. Além
disso, quando tentamos entrar em contato com ele, durante o recesso, ele nem
atendeu ao telefone”, justificou.
Galeno Torquato garantiu que a
substituição do colega teve motivação na continuidade do trabalho na CCJ e
informou que os membros do partido competentes para decidir sobre o caso
optaram pela substituição do parlamentar.
Após, a deputada Márcia Maia
(PSDB) frisou o quão assíduo e colaborativo foi o parlamentar Carlos Augusto
durante o período em que participou da CCJ, lembrando que “isso é uma questão
interna do partido”. Além disso, ela leu parte da resposta ao requerimento do
deputado, em que se decidiu pela “impossibilidade da anulação, haja vista que
as deliberações foram realizadas em compatibilidade com o Regimento Interno da
Casa”, detalhou.
O presidente da Assembleia
Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), informou que tomou conhecimento
da solicitação do parlamentar e que tomou as devidas providências.
O deputado Carlos Augusto voltou
a falar, a fim de justificar suas ausências às sessões mencionadas.  “Sexta-feira eu estava doente e na segunda-feira, eu estava em Minas Gerais,
fazendo a liberação dos corpos dos familiares da minha esposa, que se
envolveram num trágico acidente, numa rodovia federal, no último sábado”,
justificou.
Os deputados Getúlio Rêgo (DEM) e
José Dias (PSDB) também proferiram palavras de elogio e apoio ao parlamentar
Carlos Augusto, concordando que essa é uma questão a ser resolvida dentro do
partido e não no âmbito da Casa Legislativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *